sexta-feira, julho 06, 2012

Ligações 4G… Como aliciar um cliente com um plano falsamente ilimitado…

 

Ena, há já algum tempo que eu não escrevia aqui… Mas vou deixar uma história interessante sobre o 4G…

Eu sou assinante do plano ilimitado do produto "4G" da TMN. O que acontece é que, este plano leva um (*) que indica que está regulado com uma "Política de Uso Responsável".

A "Política de Uso Responsável", disponibilizada no Site da TMN (mas não nas publicidades), diz que:

 

31. As velocidades de Internet associadas a cada tarifário são as velocidades máximas para utilização pelo cliente, de acordo com as características do serviço. As velocidades de download e de upload poderão variar em função do tipo de ligação utilizada; configuração do computador, aplicações que em cada momento o cliente execute; congestionamento de tráfego na Internet; bem como o desempenho e velocidade de acesso dos servidores onde estão alojados os sites e conteúdos que pretende aceder. Para garantir uma elevada qualidade de serviço a todos os clientes, sempre que a tmn verifique a ocorrência de situações suscetíveis de ter impacto negativo no nível de qualidade dos serviços prestados sobre a rede poderá aplicar uma política de utilização responsável a todos os clientes que excedam quinze GB de utilização no decurso de um mês, reduzindo a sua velocidade até ao final desse mês para cento e vinte e oito kbps.

 

Inquiri a PT, e tendo em conta a interpretação que dão à política, em que medida o limite de trafego de 15 GB (absolutos) , efectuados over-time, poderá influenciar a qualidade de serviço para os outros utilizadores. Uma vez que, geralmente o QOS é influenciado pelo débito (leia-se velocidade instantânea obtida em download) e não pela quantidade obtida ao longo do tempo, gostaria de perceber a "mecânica" desta política, mas ainda não obtive resposta.

Tendo em conta as velocidades que eles disponibilizam, eu aderi ao produto para substituir um "SAPO ADSL" que só consegue 1,5 Mbps de velocidade, e que tem um plano ilimitado na adesão à factura electrónica e débito direto em conta.

O meu problema é que para além do portátil, temos 2 outros computadores e uma Playstation 3. Todos eles recebem atualizações via internet (Windows e SO da PS3) como também faço Download de jogos que adquiro tanto no serviço Steam (PC) como Playstation Store (PS3) Todos os jogos costumam receber updates frequentes, para além do próprio peso dos mesmos nos download na compra, somam ao trafego que faço.

O que acontece é que, se disponibilizam o serviço, é para ser usado, especialmente devido à velocidade atingida do plano contratado (50Mbps).

Mas, a matemática aqui torna-se simplista e demonstra que, em condições ótimas do serviço, e estando a descarregar um ou dois jogos da PS3 (que medeiam os 4GB) e um ou dois para PC, mais updates do Windows, por exemplo, o trafego esgota-se em 40 minutos.

 

Ou seja,

Velocidade: 50Mbps - > Convertendo de Megabits para Megabits ( 50 Mbps -> 6.25MBps)

Limite Trafego: 15GB -> Convertendo de Gigabytes para Megabytes ( 15GB -> 15360 MB)

Ora se dividirmos o trafego pela velocidade obtemos o tempo necessário, em segundos para o esgotar:

15360 / 6.25 = 2457.6s

Convertendo para minutos:

2457.6 / 60 = 40.96 min

 

Basicamente, à velocidade contratada, o plano Ilimitado "TMN 4G" poderia chamar-se "TMN 40 Minutos".

 

Esgotando este trafego, a velocidade é ativamente limitada a 128Kbps, o que equivale a 0.25% da velocidade contratada. Não 25% mas 0,25% da velocidade contratada. O que, a meu ver, é uma ação que limita ativamente a trafego que se pode realizar, daí o termo "Ilimitado" ser enganador e leva ativamente a uma situação de fraude para com o cliente. Os operadores usam a desculpa de que como nunca desligam a conexão, apenas a limitam a velocidade, o trafego é efetivamente ilimitado.

Gostaria, a ANACOM analisasse esta questão e que tomasse uma posição que impedisse a exploração dos clientes por parte das operadoras com planos "ilimitados" aliciantes com fidelizações enormes de 2 anos.

Mas pronto, vou aguardar a resposta da PT a ver o que me dizem…

Mas, esta é a minha história, e é com a TMN. Mas todos os operadores usam os mesmos planos, com os mesmos valores, com as mesmas politicas e com as mesmas restrições…

E como aqui já demonstrei o meu conhecimento sobre vários assuntos, PUMBA um doutoramento, com 11 valores…

Um abraço a todos…

(este post foi escrito de acordo com a porcaria do acordo ortográfico)

10 comentários:

Anónimo disse...

Bom dia.
Embora não trabalhe directamente para a TMN no que diz respeito à banda larga, penso que posso deixar uma perspectiva mais menos bem fundamentada no que diz respeito a este tópico da P.U.R., uma vez que trabalho numa empresa de telecomunicações.

É válida e legítima a sua indignação perante o limite de 15GB. Contudo, gostaria que reflectisse sobre qual o limite máximo de tráfego nos tarifários 3G com tráfego limitado. Como pode verificar nas ofertas, esse limite ronda os 4GB o que é perfeitamente aceitável para quem não utiliza programas peer-to-peer, ou faz download/visualização contínua de filmes. Falo por experiência própria que já tive 3G durante 2 anos.
Nestes tarifários de tráfego ilimitado (com estrelinha), o limite é alargado para 15GB, o que corresponde a mais de 3 vezes dos tais 4GB, e que já dá mais liberdade para quem gosta de fazer downloads/visualizações de alguns filmes e outros ficheiros de tamanho avultado de vez em quando. Esse cálculo dos 40 minutos, na minha opinião, é demasiado simplista, pois se a sua utilização do serviço não for de contantes downloads de ficheiros da ordem dos GB - mas também navegação sobre sites, visualização regular (mas, não intensiva) de filmes de resolução 'não HD' - verá que beneficiará da velocidade de 50GB durante os 30 dias sem chegar de perto dos tais 15GB. Rejeito, por isso, essa conclusão simplista dos 40 minutos, pois quem tem o mínimo de noção, sabe que a internet de banda larga não é para utilização intensiva, mas sim para quem quer ter um acesso regular à internet. Para utilização intensiva existem as soluções baseadas em ADSL e fibra óptica. Para cada macaco, o seu galho... Para cada necessidade, um produto!

Respondendo à sua questão sobre a afectação da qualidade de serviço, é verdade que não é a quantidade de tráfego que afecta a qualidade, mas sim o débito. Contudo a relação é indirecta, pois se existe porventura abuso na utilização do débito dos 50MBps por longos períodos de tempo, o que inevitavelmente irá afectar a qualidade de serviço de outros utilizadores mais modestos, uma forma de controlo é precisamente a quantidade de tráfego, pois dessa forma, o limite dos N GB será facilmente atingido, e esse utilizador será imediatamente penalizado. O objectivo da P.U.R. é antes de mais incentivar a que se utilize o serviço de forma não intensiva, e o mais distribuida ao longo do tempo, para permitir que todos os clientes usufruam da qualidade de serviço 4G a 50 Mbps (ou lá perto).

O que pode ser mais provável é que o seu perfil de utilização da internet não se ajusta ao perfil que a banda larga exige, e, por isso, deve pensar noutras soluções mais ajustadas.
Espero ter sido esclarecedor.

Vitor Monteiro disse...

Respondendo a Sr. Anonimo, que como se trata de um cidadão que efetivamente trabalha numa empresa de telecomunicações, agradeço imenso a explicação e, compreendo o ponto de vista e também o motivo pelo qual se mantém anonimo.

Mas vou-lhe deixar aqui dois pontos:

O primeiro prende-se com o facto de se usar o termo "Ilimitado", que no dicionário trás a seguinte definição:

Ilimitado
adj.
1. Sem limites.
2. Extensíssimo.
3. Infinito.

Sendo portanto a interpretação do português comum da palavra "Ilimitado", "Infinito" ou "Sem Limites". Uma diferença de 4GB para 15GB não torna o trafego ilimitado, nem o facto de permitirem o acesso apesar da velocidade reduzida.

Quando à oferta para situações mais intensivas, a PT, no meu caso, apenas me disponibiliza acesso ADSL (numa zona que até é zona SAPO), a 1.5 Mbps, instável e com ruido, o que provoca que os meus routers (vários, todos cedidos pela PT) tenham de ser reiniciados com frequência, não tendo portanto alternativa, pois a mesma se recusa a melhorar as condições da zona, que toda a gente reclama.

Portanto eu, uso o 4G para poder ter alguma "Internet" de qualidade. E esperava que, se querem limitar o uso através da velocidade, penalizando os utilizadores pelo abuso através de uso constante do débito máximo, que reduzir a velocidade para 4 Mbps (contratos 100MB) e 2 Mbps (Contratos 50MB) seria aceitável. Reduções para 128kbps é inaceitável.

Cumprimentos, e obrigado pela sua contribuição.

Milton disse...

Compreendo a sua perspectiva, e de facto a sua zona de residência não parece ser das sortudas na lotaria das coberturas. Infelizmente, hoje em dia, só nas grandes cidades existe alguma oferta razoável sobre as soluções de banda larga. Falo de lotaria, pois nas pequenas cidades, vilas, e principalmente aldeias, é praticamente uma lotaria. Contudo, no caso da TMN 4G, quase que posso afirmar que os tais 80% de cobertura populacional (e não de território) não está muito longe do proclamado nas publicidades, uma vez que recentemente aderi a este produto, e já fiz bastantes testes com resultados que me surpreendem. É de facto uma boa solução para quem não tem acesso a fibra óptica e ADSL de elevada velocidade, e que apenas utiliza o serviço de internet de forma não intensiva.

Também afirmo que nunca disse que os 15GB seriam satisfatórios. Apenas disse que é uma forma de controlo sobre utilizações mais abusivas, e, de facto, cumpre essa função. Na minha opinião, 30GB seriam mais do que satisfatórias, mas claro que, mesmo quadriplicando este valor, haverá sempre alguém que vai discordar.

Uma outra observação que posso adicionar é que estes 50Mbps que fala, raramente são atingidos. No meio da cidade de Aveiro, capital de distrito, o máximo que consegui foram cerca de 25Mbps, e nas velocidades de upload nunca cheguei aos 10Mbps. Se falar da minha zona de residência, uma aldeia que se encontra a 18km da capital de distrito, e a 3km da vila mais próxima, estas velocidades são ainda mais limitadas até cerca de 7Mbps de download, e 2Mbps de upload, o que, segundo os meus testes, parece ser o mais comum para quem não vive numa grande cidade.
Ora, considerando estes valores como média, os tais 40 minutos que fala, são expandidos para cerca de 5 horas!

Não pretendo criticar as operadoras por estas velocidades ainda tão longe das proclamadas nos meios de comunicação social, pois afinal 7Mbps está acima do que a maioria da população está costumada a ter, e como a rede 4G ainda está nos seus primórdios, ainda muitas optimizações terão de ser feitas rede.
Por isso, na minha opinião, quando for possível, de facto, ter os tais 50 ou 100Mbps que tanto apregoam, acho que faz todo o sentido que este limite seja alargado.

Também questiono se este limite de 15GB é cumprido às cegas, ou se tem em conta também a distribuição do consumo de tráfego ao longo do mês, uma vez que nos contratos tem a palavra "pode".

Contudo, parece-me que fica claro que esta não é uma solução para utilizadores intensivos, como é o caso mais comum de empresas, e naturalmente que neste caso particular de clientes, os tarifários e condições de utilização são completamente diferentes tendo em conta o seu perfil de utilização mais distinto.

Vamos a ver o que o tempo nos traz.

Vitor Monteiro disse...

Acho que toda esta problemática seria resolvida apenas com a subida do limite de velocidade da PUR por tipo de contrato:

50MB : 128Kbps -> 2Mbps
100MB : 128Kbps -> 4Mbps


Quanto às questões de cobertura dos serviços cablados (ADSL / Fibra) eu até assinaria um acordo de permanecia (leia-se "Fidelização") vitalicio se me esticassem uma fibra até casa... Mas não me parece que isso vá acontecer nesta década...

J Luis disse...

Seja como for, se há uma largura de banda de 50Mbits e 100Mbits, então serve para quê?!?!?!? Para ver sites?!?!? Nada de vídeos HD, etc.? É o mesmo que dar um carro de Fórmula 1 a alguém e dizer que só pode circular a 350Km/h no primeiro quilómetro, depois para os restantes quilómetros não pode ir a mais de 10Km/h. Para finalizar o meu comentário, o que para mim é ainda mais grave, é vender este produto como BANDA LARGA!!! - Após os tais ridículos 15GBytes, vai para 128kbits de velocidade - E desde quando 128kbits é BANDA LARGA?????? Isto sim, é propaganda enganosa!!! Então para esse sujeito anónimo que trabalha nas telecomunicações, deixo este conselho: Ide dar banho ao cão!!!

J Luis disse...

Estou 100% de acordo com o Vítor Monteiro. Já a DECO informa que estes planos 4G, no que toca às limitações da P.U.R, são inadmissíveis, mesmo a DECO nada fazendo. Podem consultar o artigo aqui: . Num plano de 50Mbits, em que a rede permita pelo menos 25Mbits de utilização intensiva, o tempo dessa utilização não daria nem para 1 hora. Portanto, estas regras e esses argumentos de gente Anónima que trabalha em empresas de telecomunicações, só revelam ignorância sobre as tecnologias de comunicações e pior ainda, falta de respeito pelos clientes que aderem a esses produtos.

Maria do Mar disse...

Camarada, estou exactamente na tua situação! (se nao for ainda pior...)
Tive Sapo ADSL, com velocidades de 800kb, recentemente acabou o periodo de fidelização e cancelei.
Decidi testar uma BLM Vodafone e nao consigo mais que 400kb.
Afinal que alternativas existem? ha produtos que nos podem aumentar o sinal da BLM?

Cumprimentos

TBSeven disse...

Camarada, estou exactamente na tua situação! (se nao for ainda pior...)
Tive Sapo ADSL, com velocidades de 800kb, recentemente acabou o periodo de fidelização e cancelei.
Decidi testar uma BLM Vodafone e nao consigo mais que 400kb.
Afinal que alternativas existem? ha produtos que nos podem aumentar o sinal da BLM?

Cumprimentos

Vitor Monteiro disse...

Neste momento, e passado um ano deste post, já tenho internet decente... Apenas tive de mudar de residência...

Espero que todos os que comentaram este post com problemas semelhantes já tenham encontrado solução para os vossos problemas.

Um abraço a todos.

Anónimo disse...

Publicidade enganosa da PT, TMN, MEO. Cuidado que isto não é verdade, o que é verdade é o que está nos comentários, feitos pelos utilizadores que foram enganados, com o conto do vigário.
Você adquire 4G e trafego ilimitado..
4G --> velocidade da internet / Ligação
Ilimitado --> Download e Upload
o que acontece na realidade;
Após 15G de trafego passa de 4G que é uma velocidade até ou pelo menos 50Mb para 128kb.
128kb é a velocidade do inicio da internet, uma vergonha, um escândalo, enganam as pessoas assim com tretas de uma cláusula no contrato que refere que a operador pode alterar o contrato como forme pretende.
Isto chama-se ditadura sobre os clientes.